Até chegar em House of Cards

O Radiohead sempre me pareceu uma banda bem esquisita, muito provavelmente pela cara do Thom Yorke. Mas também sempre me pareceu à frente de nosso tempo, e com idéias e conceitos vanguardistas e engajados que causam, às vezes, até algum desconforto e, além disso, mantendo um aparente minimalismo, notável nos videoclipes da banda, como No Surprises e Karma Police.

O Radiohead também sempre esteve à frente quando se trata de produzir, divulgar e se relacionar com o fã, ações claras no último álbum, In Rainbows. A começar pelo disco ter sido disponibilizado para download no site oficial da banda, ao preço que o fã decidisse pagar. Depois, a banda realizou um concurso que pagaria £10 mil para o melhor vídeo feito por um fã, e que se tornou o clipe oficial da faixa Reckoner. Criado pelo animador francês Clement Picon, dá pra ver o vídeo abaixo:

Além de que, eles disponibilizaram na iTunes Store as tracks do single Nude para que pudessem ser baixadas e remixadas da maneira que a pessoa bem entendesse. Aí você fazia o upload do seu remix e os fãs poderiam escutar e votar. O mais legal é que o próprio Radiohead se compromete a ouvir os melhores remixes. Como teve grande repercussão, eles estão repetindo a experiência com Reckoner. Todas as informações estão no site Radiohead Remix. Eles disponibilizam um widget para ser instalado no Facebook, Myspace, etc, para que as pessoas possam escutar e votar no seu remix.

Não pára por aí. Em 23 de agosto de 2009, fãs tchecos foram convocados para filmar, no maior número possível de ângulos diferentes, o show realizado em Praga, que se tornou o DVD Live in Praha e que pode, não por surpresa, ser baixado no site oficial do show. O filme está disponível em uma surpreendente variedade de formatos, e até em streaming no Youtube. Tudo isso para aumentar ainda mais a experiência e a relação que o fã tem com o Radiohead. Aqui está o trailer do lançamento do DVD:

Veja bem, em março do mesmo ano, o paulistano Andrews Ferreira Guedes lançou o projeto colaborativo Rain Down, que recriou o show realizado pelo Radiohead em São Paulo, usando trechos de vídeos feitos pelo público presente no show, e que possuiu até trechos do setlist que rolou no Rio de Janeiro e que não esteve presente em São Paulo, como a faixa Just.

“Quando você faz algo assim tão envolvente, que une as pessoas, que encaixa música e sentimento, no final isso é arte. O conceito não era chegar na qualidade de um DVD profissional ou simular um, era exatamente mostrar através de muitos ângulos, e sob uma perpesctiva de estar lá novamente no meio do público, o melhor show de 2009.” disse Andrews, em entrevista para o G1.

O resultado do trabalho dele (e dos fãs, claro) está disponível para download no site do projeto.

Vale lembrar que em 2006 os Beastie Boys lançaram um DVD do show feito no Madison Square Garden em 2004, e que foi filmado, em parte, pelo público presente, com umas cameras Hi8 que eles disponibilizaram. O resultado foi Awesome; I Fuckin’ Shot That! que não está disponível para download (lol).

De qualquer maneira, o intuito deste post era chegar até o videoclipe feito para House of Cards, faixa do disco In Rainbows. O clipe é este aqui embaixo:

Dirigido por James Frost, o clipe foi todo produzido sem usar luzes ou câmeras, mas sim uma tecnologia de mapeamento de objetos tridimensionais, que coleta informações como forma e distância de objetos reais e as transforma em dados digitais, e estes dados sim é que foram usados para compor as imagens do videoclipe. As tecnologias usadas foram Geometric InformaticsVelodyne LIDAR. O sistema de mapeamento da Geometric Informatics foi usado para capturar dados dos objetos próximos (leia-se Thom Yorke), já os lasers da Velodyne capturaram os ambientes.

Na minha opinião, a composição feita com o uso desse mapeamento resultou em um video muito bonito! É simples, é conceitual, é inovador, mas é, principalmente, de uma beleza difícil de se encontrar por aí. É, para mim, como ver, pela primeira vez (coloque-se no contexto, por favor), o vídeo de Musique Nonstop do Kraftwerk, se não me engano, de 1986 (ano em que eu nasci!). Como era de se esperar do Radiohead (nada é de se esperar do Radiohead!), eles disponibilizaram para download no Google Code as instruções e os arquivos contendo estes dados capturados, para que você possa fazer as suas próprias criações com os renders. Você também pode visualizar e manipular, em tempo real, House of Cards no seu browser, neste link. Está aqui todo o material de House of Cards. Você pode ver também o making of do videoclipe:

Isso aí é Radiohead.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s