Foo Fighters Back and Forth

Foo Fighters Back and Forth in theaters

São 3h da manhã e eu acabei de voltar do cinema, fui assistir o documentário Back and Forth, que conta a história do Foo Fighters e que, em seguida, teve um show em 3D dos caras.

Ingresso
Ingresso

Sobre o documentário, achei um dos melhores filmes/biografia que já assisti. Claro, o Foo Fighters é uma das bandas da minha adolescência, eles têm um som único, poderoso, barulhento, então não poderia esperar menos de um documentário sobre eles. Começou com Dave falando da época do Nirvana, e dava pra perceber na expressão no rosto dele que a morte súbita de Kurt é um fato que ainda não foi completamente superado. Daí vem o primeiro disco do Foo Fighters, que Dave gravou sozinho em um cassette, membro que entra, membro que sai, até chegar aos dias de hoje. Não dá (nem quero) pra contar tudo porque é uma história bastante longa (e o documentário tem mais de 2 horas).

Mas tem um determinado momento em que, eu acho que foi o Dave Grohl, já me esqueci, comenta sobre as pessoas perguntarem sobre tocar e ter uma banda de rock e ele responde “porra, eu sou um músico”, no sentido de que ele sabe fazer muito mais com os instrumentos, com a voz e com as palavras do que simplesmente tocar a ser roqueiro. Dá pra notar isso nos discos do Foo Fighters… sempre deu pra saber que há muito talento ali! É ver a evolução dos caras como músicos, como o Green Day, por exemplo, todos esses caras são músicos, e sempre fazem coisas maiores do que o último trabalho. E é aí que eu acho que está, de verdade, a diferença entre ter uma banda de rock e levar uma banda de rock ao topo. Achei esta parte do documentário, em particular, a mais importante.

Enfim, Back and Forth é um baita de um documentário sobre uma baita de uma banda e, que curte rock, mesmo que não manje bosta nenhuma sobre o Foo Fighters, tem que assistir!

 

Sobre o show em 3D, foi uma experiência interessante. Apesar de as músicas serem pesadas e barulhentas, não é como ver um show ao vivo! Ok, o 3D é legal e tal, as tomadas de câmera são dinâmicas… mas não é, nem de longe, a mesma coisa. Se eu fiquei decepcionado? Claro que não! Eu tinha poucas expectativas sobre o tal show 3D, e acho que isso é que fez a diferença entre eu achar interessante a achar uma caca. Eu, sinceramente, fui pra ver o documentário, porque gosto deste tipo de coisa, mas também não conhecia as músicas do último disco do Foo Fighters, Wasting Light, então foi legal porque fiquei sabendo que o negócio é bom!

Mas definitivamente não foi o ponto alto da noite. Como eu já estava satisfeito com o Back and Forth, não dei muita bola pro clubinho dos adoradores do Foo Fighters (que eu acho que eram 90% da platéia) gritando e aplaudindo ao final de cada música. Tipo, qual é! Isto não é um show dos caras, cala a boca e assiste o negócio! Bater palminha pra acompanhar a música? Me poupe!

Esta "coisa" que o Pat Smear tocava

De qualquer maneira, como eu disse, foi uma experiência interessante. Legal mesmo é aquela double neck guitarra/baixo esquisita que o Pat toca no final do show. Tem o show aí embaixo, pena que não é 3D (ou não):

 

Sem mais, foi bem legal, é uma banda foda que não merecia menos. Fazia tempo que eu não ouvia Foo Fighters então acho que está na hora de relembrar algumas coisas. Só achei uma pena meu irmão não ter ido comigo, já que a gente tinha comprado 2 ingressos… mas me diverti com o Gui então, paciência, meu irmão assiste depois.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s