Existem filmes 3D e Filmes 3D…

Star Wars 3D

Ontem eu fui ao cinema assistir Star Wars: A Ameaça Fantasma em 3D, e afirmo que a experiência foi exatamente a que eu estava esperando – nada de mais. Quero dizer, sou obviamente muito fã de Star Wars e ir assistir a um dos filmes no cinema é sempre emocionante mas, na minha opinião, converter um filme para 3D não dá certo. Não funcionou direito com Star Wars e nem com outros filmes. Pois existe uma diferença entre “filmes 3D” e “Filmes 3D”. Eis o que eu acho:

Primeiro, Star Wars não foi imaginado para ser exibido em 3 dimensões, e portanto possui enquadramentos e dinâmicas de cena que não se encaixam de maneira agradável. Por exemplo, quando um objeto ultrapassa os limites da tela, ele perde as “propriedades tridimensionais”, quero dizer, se um rosto está em close-up e a testa do ator está cortada, então nós podemos ver volume no nariz, nas bochechas, mas a testa fica achatada por causa do corte. Objetos no fundo não são afetados, mas coisas que estão bem próximas aparentam mais este “problema”. Este achatamento era bastante visível nas árvores de Alice in Wonderland.

In-Three 3D Dimensionalization
Software 3D Dimensionalization da In-Three

Segundo, um filme feito em 2D convertido não é a mesma coisa que um filme feito em 3D. Eu não manjo muita coisa sobre “tridimensionalização” mas sei que existe diferença entre gravar com câmeras com 2 lentes e usar um software para simular volume. Por melhor que seja o processo de conversão – como feito, quadro a quadro, na In-Three Inc. – o olho percebe as diferenças, por menores que sejam. Até porque, mesmo no mais minucioso trabalho, alguns objetos e detalhes menores não recebem um tratamento de volume, porque não são importantes para a cena e, obviamente, para reduzir o tempo gasto no trabalho, devido a custo e prazo. Isto não acontece usando-se uma câmera estereoscópica – todo objeto tem volume, por menor que seja.

Filme anáglifo Jim the Penman
Jim the Penman (1915)

Veja bem, filmes 3D existem desde 1915, e a tecnologia está evoluindo tão rapidamente nos últimos anos que eu acho preferível filmar com uma câmera estereoscópica, apesar de ser mais caro e muito mais complicado. A vantagem de fazer 3D com software é que o diretor tem controle artístico da intensidade de volume e profundidade, mas acredito não ter visto nada inovador neste quesito.

Terceiro, as cores, saturação e brilho de Star Wars não foram planejados para filme 3D e, por causa disso, as cenas ficam muito escuras e perdem definição. Isto não acontece com Avatar e muito provavelmente não acontecerá com O Hobbit, porque são filmes cujas cores foram planejadas para superar as lentes escuras dos óculos.

Por fim, tenho dúvidas se o 3D realmente adiciona alguma coisa à estória. Claro, é uma experiência diferente assistir ao filme 3D, embora os óculos ainda atrapalhem muito e escureçam significativamente a imagem então, por enquanto, prefiro assistir aos filmes todos planos, mesmo.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s