Peguei birra de propagandas “espontâneas”

skol-aperta-on-2

Eu não sei dizer com certeza quando foi que começou esta tendência de criar comerciais de TV “espontâneos”, que mostram pessoas “comuns” se surpreendendo com alguma ação incrível da marca X ou Y. Só sei que faz algum tempo que esta moda começou e agora parece que pegou de vez. E eu já peguei birra dela!

De exemplos recentes posso dizer que talvez esta tendência tenha começado lá em abril de 2012, quando a TNT surpreendeu o mundo com a ação We know drama, na Bélgica. Tudo bem, aquilo era basicamente um flash mob iniciado por uma pessoa aparentemente aleatória. Avançamos rapidamente para 2014 e quando eu comecei a pegar birra deste “gênero” de propaganda foi com a ação atual da Skol, intitulada Aperte ON, em que um cara inocente que não sabe de nada aperta um botão (opa, olha a coincidência aí) e de repente está curtindo uma balada com Deborah Secco e Mike Tyson. Assista ao filme completo*:

Reparou que o rapaz está sentado no balcão do bar com dois amigos e nenhum deles está com alguma bebida ou petisco? Eu imagino quanto tempo eles ficaram por lá antes de surgir o botão da Skol.

Agora começou a veicular um comercial para divulgar o sanduíche Mafioso, do Burger King. Um carro estacionado no centro da cidade com uma chamada “topa encarar um mafioso?” convida os transeuntes que não estão sabendo de nada a entrar no carro e BAM! surge um cara com um hamburger e todo mundo fica feliz:

Eu não sei, custo a acreditar que isso é real, e imagino que toda a espontaneidade destas pessoas é friamente arquitetada e executada de forma a parecer assim. Quando estas ações são executadas? Por que em um local cheio de gente, somente aquela pessoa participou? Quantas vezes são repetidas estas ações para ter material para o comercial? Se eu não trabalhasse em agência de propaganda, talvez não ficasse desconfiado. Aí eu acabo pegando birra deste tipo de coisa!

*A ação da Skol mencionada neste post segue o mesmo conceito da ação feita pela Bud Light para o Super Bowl em fevereiro do ano passado. Clique aqui para ver o vídeo.

P.s.: Só queria deixar registrado que nada neste post tem a ver com propaganda espontânea no sentido que falam as agências, significando buzz gerado pelos consumidores através do boca-a-boca, compartilhamento em redes sociais, guerrilha, viral e etc., como neste exemplo.

Anúncios

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s