Boo

Tatuagem

Hoje faz 1 ano que eu fiz minha tatuagem do fantasma. Além de ser uma lembrança de uma pessoa muito especial, também marca uma mudança fantástica na minha vida, nos meus conceitos e preconceitos e, em grande parte, na minha personalidade. Mas esta história não é do interesse de ninguém, que não eu e esta pessoa.

Então quero falar sobre o estilo: meu fantasma, que eu espertamente dei o nome de Boo, teve como inspiração os traços dos desenhos mais antigos do Mickey Mouse… bom, pelo menos começou assim. Eu sempre fui muito fã deste tipo de traço super vintage, tão característico e, principalmente, carismático. Eu procurei, por pelo menos 2 semanas, todo o tipo de referência que eu pudesse de desenhos animados, quadrinhos, ilustrações. Encontrei, no meio de toda essa procura, um ilustrador que, infelizmente, não me lembro o nome (procurei por ele nos últimos 3 dias mas simplesmente não consigo mais encontrar), o ilustrador Brian Taylor, que possui estilo bastante retrô mas que é, visivelmente, distinto do estilo original da década de 1930 e 40.

Na mesma hora decidi que queria algo daquele jeito: que fosse retrô, que tivesse referências óbvias ao estilo dos cartoons da década de 1940 mas que, ainda assim, fosse diferente. Então fiz diversos rascunhos e estudos, rabisquei por mais 1 semana, até chegar ao resultado que me deixou mais satisfeito, que é o desenho da minha tatuagem e que foi, inclusive, usado como transfer para minha pele, que mais tarde dei de “presente” pra minha pessoa especial. Enfim, além de ser um desenho único, Boo também carrega enorme significado pra mim e, por isso, feliz aniversário pra minha tatuagem!

Anúncios